Artigos
[Case Copersucar] O Gerenciamento da Sigalei para setores altamente regulados
Autor:
Fábio Ventura
Jornalista
Publicado:
1/12/2020 10:35

*Nota do editor: O texto não contém informações confidenciais e a divulgação deste case foi autorizada pelo cliente.

O cliente

Uma lupa governamental paira constantemente sobre as áreas de atuação da Copersucar. A empresa atua em dois mercados altamente regulados pelos decisores públicos: o alimentício e o energético. Em comum, está a mesma fonte agrícola: a cana-de-açúcar. Diferentes proposições legislativas ou atos do executivo podem representar riscos ou oportunidades para o modelo de negócio, seja porteira adentro ou porteira afora.

Qualquer movimentação nesse sentido pode impactar números superlativos. A Copersucar é líder global no comércio de açúcar e etanol, com uma receita próxima de R$ 30 bilhões por ano. Ela representa 34 usinas, que juntas empregam cerca de 100 mil trabalhadores, e conta com unidades nos Estados Unidos e em outros 7 países.

Por ano, a Copersucar comercializa 90 milhões de toneladas de açúcar por ano e 14 bilhões de litros de etanol. É uma empresa global, de capital fechado, e que gera 620 empregos diretos. Mantém um atuante, porém enxuto departamento voltado para as atividades de Relações Institucionais e Governamentais (RIG).

O problema

O setor alimentício, no qual a Copersucar atua, tem os seus desafios peculiares. Historicamente, é um setor altamente regulado, que enfrenta concorrência externa e olhar vigilante de diferentes stakeholders.

Como o produto vendido é o açúcar, tópico recorrente nas discussões sobre alimentação saudável e saúde pública, um dos desafios é trabalhar com foco no consumo consciente, gerando informação de qualidade, para que o produto não se torne vilão de forma injustificada. Gerar informações embasadas e técnicas que possam contribuir para a formação da agenda pública, antecipando e contribuindo para o debate, é um dos principais objetivos.

Atuando também no setor energético derivado de uma matéria-prima agrícola, os desafios tornam-se ainda mais exponenciais. O mercado é altamente sensível às variações no preço e este é formado a partir de uma infinidade de fatores não controláveis, entre eles, a cotação internacional do barril de petróleo.

Além disso, todo o processo de produção, especificação de qualidade, liberdade para comercializar e transporte é regulamentado. Ou seja, do início ao fim da cadeia, os olhos estão voltados para o setor. Logo, uma política pública não embasada e que não se atente às especificidades desse mercado pode gerar um grande prejuízo, inclusive para os consumidores.

Nessa discussão, é relevante também jogar luz às externalidades positivas do etanol, que conta com muito mais vantagens ambientais do que combustíveis fósseis. Dessa forma, o tripé que envolve a sustentabilidade ambiental, social e econômica é um tópico que tangencia todas as discussões do setor.  

Pela sua abrangência, são muitos os temas que podem gerar impacto, embora alguns, à primeira vista, aparentam não ser tão prioritários. Como exemplo, estão os projetos de logística não somente na esfera federal. São dezenas de estados que abrem discussões nesse sentido e que, sem a informação ou números balizados, podem provocar mais problemas do que soluções para toda a sociedade.

Com uma equipe enxuta, e pela infinidade de temas a serem monitorados, o desafio de colocar todos estas demandas no radar operacional do dia a dia torna-se uma tarefa hercúlea.

A Copersucar precisa contar com múltiplas fontes de informação, para ter uma leitura mais adequada do que está acontecendo. É preciso olhar com atenção a fotografia do momento e também acompanhar as nuances dos quadros em movimento, para que a atuação seja feita de forma tempestiva e efetiva, com foco na ética, veracidade e acuidade.

A solução

Em julho de 2020, a Copersucar, que já era cliente da Sigalei nas plataformas de monitoramento, avançou para uma nova solução customizada conforme as demandas citadas acima: o Gerenciamento Operacional.

Ele permite a criação de radares inteligentes a respeito de todas as movimentações no Legislativo e no Executivo que possam impactar a organização e o seu setor, permitindo à antecipação de riscos e à identificação de oportunidades.

O trabalho começa a partir do mapeamento, a partir de múltiplas fontes, sobre quais são as discussões e os temas de maior interesse.

O time da Copersucar, embora já tivesse acesso à plataforma Sigalei, não tinha tempo hábil de fazer todo esse monitoramento. Como já foi dito, o setor é altamente regulado, o que gera um bombardeio diário de informação.

Nem sempre era possível, para a equipe da Copersucar, parar as atividades do dia a dia para tentar capturar melhor o que pode ser vital e consolidar estas informações em relatórios de alta qualidade e de fácil leitura, inclusive para decisores que não tenham tanta familiaridade com os meandros políticos, solução que a equipe de Gerenciamento Operacional da Sigalei passou a disponibilizar para a Copersucar.

Para ter uma visão abrangente do cenário político e das movimentações que possam ser de interesse, a Sigalei mapeou proposições, stakeholders, alterações e movimentações de projetos, pautas de discussões, entre outros, identificando temas de interesse para a Copersucar.

A partir destes temas, foram criados radares que geram alertas inteligentes para a Copersucar sobre quais são as proposições mais relevantes, quais podem gerar maior impacto, quais estão tramitando mais rápido (um potencial indicativo de aprovação), entre outros pontos.

Além dos alertas, toda semana é enviado um relatório com estas informações. Encerrado o mês, um outro relatório detalha os principais movimentos identificados em cada um dos temas escolhidos.

Em outubro de 2020, por exemplo, 12 projetos foram classificados como mais relevantes e acompanhados mais de perto.

As oportunidades e os riscos são detalhados nos relatórios, que trazem ainda insights e recomendações. Todo esse trabalho faz parte das soluções de Inteligência Sigalei, que facilita e operacionaliza o trabalho de monitoramento, para que a Copersucar possa construir estratégias de atuação baseadas em informação relevante.

"Com o Gerenciamento Operacional da Sigalei, foi possível acompanhar projetos importantes desde o momento em que foram apresentados. Com radares de monitoramento bem ajustados, recebi alertas que me ajudaram a buscar as pessoas certas no tempo ideal. Agir no momento certo foi muito importante para poder contribuir de forma efetiva e republicana em pelo menos dois casos nos últimos 3 meses" ressalta Bruno Alves, Gerente de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais na Copersucar.

Gerenciamento Operacional para sua organização

Assim como tornou mais fácil e efetivo o trabalho dos profissionais da Copersucar, o Gerenciamento Operacional da Sigalei pode fazer também muita diferença para sua organização.

Os especialistas da Sigalei estão à disposição para ajudar a construir as mais efetivas estratégias de atuação. Para isso, é só entrar em contato conosco e perguntar a respeito do Gerenciamento Operacional. Clique aqui e saiba mais.

Tags
Case
RIG
Inteligência Política

Artigos Relacionados

Fundada em 2016, acreditamos na democracia. Acreditamos que todos os grupos da sociedade podem e devem participar das decisões políticas. Nossa missão é entregar tecnologia para que os mais diversos grupos sociais e econômicos possam monitorar e influenciar as decisões Governamentais.

Insights e conteúdos exclusivos.
Inscreva-se:

Obrigado! Seu cadastro foi efetuado com sucesso!
Algo deu errado, tente novamente.

Contato

contato@sigalei.com.br
+55 (16) 3032-3979
R. Conde do Pinhal, 1762
Centro
São Carlos-SP
13560-648

QUEM SOMOSPRODUTOSSOLUÇÕESSUPORTECONTATOPOLÍTICAS DE PRIVACIDADE